domingo, 25 de novembro de 2012

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Aparelhamento do CEUE pelo PCdoB

Aparelhamento do CEUE pelo PCdoB

Quem votou na ultima eleição do CEUE na Chapa "CEUE para Engenheiros" achando que estaria votando para tirar o CEUE do controle dos comunas estava redondamente enganado.

Como está evidente agora, os membros da Diretoria do CEUE, inclusive o presidente Douglas Sandri, estão fazendo campanha abertamente, na eleição do DCE-UFRGS, usando o nome do CEUE e dos Centro Acadêmicos das Engenharias como apoiadores de uma dada Chapa.

No caso, é a Chapa 3 - Teu DCE, composta em sua grande maioria por militantes do PCdoB e que tem a principal vaga de representante discente (1º titular no CONSUN) ocupada pela estudante Ana Lucia Velho, que é presidente estadual da UJS (Juventude do PCdoB) e vice-presidente da UNE (entidade que apoia o corrupto José Dirceu).

Comitê de Campanha da Deputada Manuela D'Ávila (PC do B)
é a sede da chapa 3 (clique na imagem para ampliar)
Além disso, como também é de conhecimento geral, a Chapa 3 usa como "base" para suas reuniões a Sede da UJS (União da Juventude Socialista - órgão da Juventude do PCdoB) na Cidade Baixa na Rua Sarmento Leite 969.

Cabe lembrar ao estudante de Engenharia que todos os anos, durante eleição para o DCE, esse comunas, ligados à UJS,  vão na Engenharia gerar tumulto para afastar os estudantes da urna, como pode ser visto no vídeo abaixo:


terça-feira, 20 de novembro de 2012

Governança Corporativa no DCE


É fato que, nos últimos anos, várias gestões do Diretório Central dos Estudantes da UFRGS estiveram envolvidas com casos de fraudes, uso dos recursos da entidade para fins pessoais, falta de transparência, falta de prestação de contas e outra série de irregularidades que, pouco a pouco, acabaram minando a credibilidade da entidade junto aos estudantes. Isso nos leva ao seguinte questionamento: Qual a representatividade de um órgão que não possuí a confiança de seus representados?

A Chapa 4 – DCE Livre, além da busca por benefícios concretos para os estudantes, se propõe a implementar um sistema de Governança Corporativa no DCE, visando reparar a perda de confiança pública na entidade e buscar um direcionamento estratégico que atenda as suas responsabilidades junto aos estudantes. Para atingir este objetivo, além de outras práticas de Governança Corporativa, agiremos em quatro linhas de ação:

- Transparência
- Equidade
- Prestação de Contas
- Responsabilidade Corporativa

TRANSPARÊNCIA

A boa relação de uma gestão com seus representados possui como cerne a transparência, sendo que esta não se restringe às fontes e aplicações de seus recursos, mas à toda informação gerada a partir das ações entidade.

Seremos uma gestão aberta, plural e não uma “caixa preta”, distante dos estudantes e fechada dentro do seu próprio grupo.

Temos como proposta voltar a editar o jornal do DCE, trazendo informações sobre a UFRGS e sobre a gestão para os estudantes, para que saibam o que a entidade está fazendo por eles e onde estão concentradas as suas ações, bem como, quais os canais de informação através de onde podem trazer suas dúvidas e demandas até o DCE.

Vamos trabalhar para que o DCE tenha também um espaço dentro do Jornal da UFRGS. A idéia é que haja o máximo de interação entre os estudantes e a gestão, de forma que estes se sintam integrados à ela e não à vejam como algo distante como ocorre atualmente.

EQUIDADE

A UFRGS não é constituída por um ou dois grupos isolados, mas por inúmeros indivíduos e grupos de indivíduos que possuem suas peculiaridades. Reconhecemos as capacidades individuais e empreendedoras do Ser Humano, bem como, nos opomos a “luta de classes”, defendendo que estas, sendo diversas mas não adversas, podem e devem viver em harmonia.

Como representante de todos os estudantes, buscaremos agir de forma justa e igualitária com todos, dentro dos valores morais, éticos e cívicos e trabalhando em benefício do Bem Comum.

O maior erro das gestões passadas do DCE foi virar as costas para os estudantes que pensavam diferente, excluindo as pessoas por meras picuinhas políticas. Não vamos virar as costas para ninguém, mas estender a mão para todos.

PRESTAÇÃO DE CONTAS

Uma das principais bandeiras do Movimento Estudantil Liberdade é a Prestação de Contas. O próprio Estatuto do DCE da UFRGS define, em seu art. 33, Parágrafo único, que:

Art. 33
(...)
Parágrafo único: A Diretoria Executiva do DCE deve prestar contas, semestralmente, aos estudantes e às pessoas ou entidades que o auxiliem com doações, de todos os recursos recebidos, em balancete aprovado pela mesma.

Entendemos que mais do que o dever regimental de informar é preciso que o DCE tenha uma cultura que gere um desejo de informar e que isso não se restrinja aos balancetes contábeis, mas represente toda informação de interesse dos stakeholders.

Propomos que seja feita uma prestação de contas mensal e que a mesma seja apresentada aos Diretórios e Centros Acadêmicos no Conselho de Entidades de Base e, também, seja publicada no site e no jornal do DCE, para que todos possam ter acesso a essa informação resumida.

Ainda, iremos implementar o sistema de “Prestação de Contas Antecipada” que consistirá no seguinte: em até 24h da data de aquisição do produto ou prestação do serviço, toda e qualquer nota fiscal, declaração, recibo, etc. que será usada na prestação de contas mensal oficial será digitalizada e publicada no site da entidade, para que os interessados possam fazer uma crítica prévia.

Assim, pretendemos gerar um clima de confiança entre os representantes e os representados.

RESPONSABILIDADE CORPORATIVA

O DCE precisa de uma visão mais ampla, por isso entendemos que a gestão é  responsável pela promoção da excelência da educação, mediante a inserção e o comprometimento dos estudantes com a vida universitária plena, nas atividades de ensino, pesquisa e extensão, com vistas à formação integral e qualificada para o exercício de uma cidadania autônoma, crítica e de liderança.

Mais que uma entidade meramente reivindicativa, o DCE deve agir ativamente estimulando o desenvolvimento pleno dos estudantes por meio de ações que estimulem o desenvolvimento científico e a prática de atividades culturais, esportivas e artísticas.

Vamos incentivar as Semanas Acadêmicas, auxiliando os cursos em sua realização, ajudando nos contatos institucionais e com palestrantes e ministrantes de cursos.

Faremos o Banco de Auxílio ao Ensino, com a formulação de materiais de estudo para cadeiras específicas. Esse banco será constituído de provas antigas, resumos, listas de exercício, obtidos em parcerias com professores e monitores, que disponibilizaremos na internet e nos xérox.

Vamos promover a Semana olímpica, com torneios de diversos esportes, incluindo como alguns alternativos, como Sinuca, Truco, Xadrez. Também estimularemos a criação de Atléticas e a participação dos estudantes nos JUB (Jogos Universitários Brasileiros) através de patrocínio para os atletas da UFRGS, permitindo que eles possam compatibilizar o esporte com os estudos e participar de competições fora do estado.

Além disso, buscaremos junto à administração central da UFRGS a construção de quadras poliesportivas no Campus do Vale.

Faremos oficinas abertas de teatro, artes plásticas, cinema e vídeo, literatura, música, entre outros e, com isso, criaremos a Mostra Universitária de Artes Visuais, além de incentivar eventos como a “Semana de Expressão de Talentos da UFRGS”.

OUTRAS AÇÕES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA

Outras ações que implementaremos buscando proporcionar maior confiabilidade e transparência nos atos administrativos do DCE serão:

1 – Composição do Conselho de Administração e Fiscal (CAF) do DCE
Este conselho será responsável por acompanhar e fiscalizar as diretrizes estratégicas e a administração das finanças durante a gestão. Pretendemos compor este conselho com 10 membros, sendo estes o Presidente do DCE, os dois Vice-Presidentes, os dois Tesoureiros, um representante indicado pelo CEB e vamos convidar as outras 4 chapas que disputam o pleito de 2012 para indicar um representante.

2 – Vedação à acumulação de cargos
Não será permitido que o presidente do DCE seja presidente do Conselho de Administração e Fiscal.

3 – Manifestação sobre ações do DCE
Todos os dispêndios financeiros do DCE superiores à 2000 Ufirs que serão submetidos ao CEB para aprovação, virão acompanhados de manifestação, favorável ou contrária, do CAF.

4 – Reuniões públicas
O CAF realizará reuniões mensalmente, onde qualquer estudante poderá participar como ouvinte.

5 – Calendário de Reuniões
O Estatuto do DCE dispõe, em seu art. 22, I, que o CEB deve se reunir bimestralmente em caráter ordinário. Para que não aconteça mais os recorrentes problemas de alguns Centros e Diretórios Acadêmicos não serem avisados das reuniões, assim que assumirmos, publicaremos um calendário com todas as datas das reuniões ordinárias do CEB.

6 – Política de informações
Reativaremos o Portal de Serviços do DCE, onde os estudantes poderão ter acesso à vários serviços prestados pela entidade, bem como, poderão entrar em contato com a gestão.


Enfim, a partir das boas práticas de Governança Corporativa buscaremos restaurar a confiança dos estudantes no DCE e aproxima-los da entidade que os representa dentro da Universidade.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Chapa 4 DCE Livre – Movimento Estudantil Liberdade




Colega da UFRGS,

Começou, no último dia 16,  o processo eleitoral que irá definir a próxima gestão do Diretório Central dos Estudantes da UFRGS, órgão máximo de representação estudantil na Universidade, e as Representações Discentes nos Conselhos Superiores e Órgãos colegiados para o período 2012/2013.

A Chapa 4 DCE LivreMovimento Estudantil Liberdade foi a primeira chapa a se inscrever nessas eleições e somos a única chapa não vinculada com partidos/grupos de esquerda. 

Somos um grupo que defende a EXCELÊNCIA ACADÊMICA, o MÉRITO e o Movimento Estudantil de RESULTADOS, com busca de benefícios concretos para os estudantes. 

Assim, nossa missão é representar os estudantes através da defesa da excelência acadêmica e da eficiência em projetos que tenham como foco prioritário a própria comunidade universitária, por isso, entre outras propostas, defendemos:

- Cartão TRI Gratuito – TRI como direito e não como imposto.
- Mais segurança nos Campi – Brigada Militar na UFRGS Já!
- Fim da fila nos RUs – Compra de créditos vale-refeição no Cartão da UFRGS.

Venha conhecer a nossa chapa e as nossas propostas!

domingo, 11 de novembro de 2012

Ingerência da Reitoria ameaça eleições pelo Portal do Aluno


O Diretório Central dos Estudantes da UFRGS (DCE/UFRGS) não ocupou a maioria das vagas de representação discente durante o ano de 2012, inclusive muitos de seus representantes, eleitos em 2011, foram cassados por falta de assiduidade. Frente a esse fato, um grupo de 26 Diretórios e Centros Acadêmicos, temendo que a situação se repetisse em relação à convocação das eleições deste ano, auto-convocou uma reunião do Conselho de Entidades de Base do DCE (CEB).

O CEB auto-convocado foi realizado no dia 04 de Outubro e contou com a participação de 23 Diretórios e Centros Acadêmicos, de alguns integrantes da Diretoria Executiva do DCE e da UNE, na ilustre presença de seu Presidente, Daniel Iliescu (clique aqui para ver a fala do Presidente da UNE no CEB), além de Representantes da UEE-RS

Os membros do DCE presentes na reunião tentaram adiá-la, sugerindo uma alteração de data, porém foram voto vencido e retiraram-se. Na ocasião, foi decido pela realização das eleições através do Portal do Aluno.

Todavia, no dia 09 de Outubro, ocorreu outro CEB, desta vez convocado pela atual gestão do DCE, que então indicou uma nova comissão eleitoral, o que representa uma tumultuação no processo, em virtude da duplicidade de comissões eleitorais, tal qual ocorreu durante as eleições de 2010.

Porém, a despeito de qualquer discussão relativa às comissões, este grupo sempre manteve uma postura a favor das eleições através do Portal do Aluno, sistema no qual os estudantes podem votar com agilidade, segurança e longe do assédio moral dos grupos políticos que costumam fazer boca-de-urna, intimidando aqueles que não concordam com suas propostas. Assim, esperávamos que, longe da disputa política e adotando uma posição imparcial, as comissões eleitorais convergissem no ponto relativo ao sistema de votação, porém não é isso que está acontecendo e, mais que isso, não está acontecendo por interferência partidária.

Um velho conhecido do Movimento Estudantil da UFRGS é o “atual” Secretário de Assistência Estudantil da UFRGS (SAE/UFRGS), Ângelo Ronaldo Pereira da Silva, que esteve no cargo uns anos atrás, sendo depois “promovido” à Vice-Pró-Reitor de Extensão e, posteriormente, indo para Brasília atuar como Assessor Especial da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do MEC, cargo de confiança do ligado ao PT, e chegou a Coordenador-Geral de Pesquisa e Desenvolvimento da Segurança Alimentar e Nutricional, cargo do qual foi exonerado em setembro deste ano. Agora, de volta à estaca zero, tem demonstrado que não mudou em nada seu modus operandi, favorecendo o grupo da atual gestão do DCE da UFRGS em detrimento aos demais estudantes.

O Portal do Aluno já é validado e usado em diversas eleições no âmbito universitário, inclusive para os processos de escolha dos Diretores de Unidades e Representantes Docentes nos Conselhos e Câmaras Superiores da UFRGS, não há motivos para que ele não seja utilizado também no pleito dos discentes, porém esta possibilidade acabou sendo minada pela interferência do Secretário da SAE, que em recente entrevista para a Zero Hora (clique aqui para ler a notícia) se colocou no papel de mediador, quando na verdade há indícios que apontam o contrário, ou seja, uma parcialidade em favor de um dos grupos. No maior ato de intervenção desde a ditadura militar, Ângelo “sentou em cima” da solicitação do Sistema de votação do Portal da UFRGS por quase 30 dias, para depois negar ao Movimento Estudantil o direito de ter uma eleição limpa através da eficiência do sistema digital da UFRGS.

Lembramos que não é a primeira vez que tal demonstração de parcialidade ocorre. Em 2006, durante o primeiro mandato de Ângelo na SAE, um indivíduo ligado ao grupo da Gestão do DCE realizou pichações em um prédio da Universidade e, ao invés de buscar a devida responsabilização, o Secretário buscou minimizar e justificar o ocorrido, mesmo contrariando a direção do prédio vandalizado, que sequer foi ouvida por ele (clique aqui para ler a notícia).

O questionamento final de tudo isso acaba sendo: Quem é o responsável por essa situação?

Ora, o verdadeiro responsável pelo movimento estudantil da UFRGS ser apenas um bando militantes de partidos políticos brigando pelo dinheiro dos cartões TRI é nosso Magnífico Reitor, que durante as eleições para a Reitoria deste ano passou nas salas de aula criticando os baderneiros que impediram um debate (clique aqui para ler a notícia), mas depois de eleito colabora para eles se perpetuem no DCE da UFRGS, inclusive nomeando, para o cargo de Secretário de Assistência Estudantil, um indivíduo que não demonstra ter a devida imparcialidade para mediar esse tipo de conflito.

Por fim, repudiamos a ingerência da Reitoria, através da Secretaria de Assistência Estudantil, no processo eleitoral para o DCE da UFRGS e, novamente, manifestamos o apoio às eleições através do Portal do Aluno e esperamos que a situação entre as duas comissões eleitorais seja harmonizada e que essas eleições tenham como foco principal a apresentação de propostas em prol dos estudantes e não a discussão de picuinhas entre os diversos grupos envolvidos no pleito.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...